“Adaptar às preferências do utilizador”. Encontramos essa definição para o verbo customizar, de acordo com o dicionário Priberam da Língua Portuguesa.

Confesso que dar um “toque” pessoal às roupas, em mim, beira os limiares da compulsividade. Mas não é tão fácil criar coragem para sair mudando tudo o que temos vontade, sem conhecimento sobre o assunto. Ainda assim, em alguns casos, é essencial colocar a mão na massa sem medo.

Durante a última liquidação de troca de coleção, encontrei um vestido no tom azul Klein, apelidado carinhosamente no Brasil de azul Bic, que há muito tempo procurava.

Mesmo me sentindo a mulher mais sortuda do mundo, no provador, não demorou muito para a empolgação virar desilusão. O vestido não parecia tão curto no cabide. Resolvi comprá-lo com a esperança de poder usar com meia-calça no inverno ou com calça jeans.

Em casa, voltei a experimentá-lo inúmeras vezes. Ora simpatizava ora o desaprovava. Eu continuava amando a cor e o tecido, mas estava insatisfeita com o comprimento.  A saída? Transformar o vestido em saia.

Imagens: Reprodução/Camila

No blog Meu espelho diz, podemos encontrar a opção vestido+legging usada pela Camila. Ela me ajudou enviando fotos dos vestidos, pois esqueci de fotografar o meu antes de customizá-lo.  Obrigada, Camila!

O processo foi bem simples: descosturei a parte superior do vestido e aproveitei a saia, que ficou no comprimento certo.

Blusa:  Marisa, tamanho GG

Saia: C&A, tamanho 48

Sapatilha: C&A, tamanho 39

Anel: Via Plus (não saiu na foto, mas ele pode ser visto aqui)

Imagem: Reprodução/Google

Até Jessica Alba aprovou e copiou! ;]