Está oficialmente aberta a temporada 2015 do blog! Mas, antes, um post sobre férias. As minhas acabaram ontem e a de muita gente pode estar só começando. Depois de um ano inteiro de muito trabalho, nada como 30 dias de puro lérigou na vida, não é verdade? Não sei ao certo quanto tempo antes eu comecei a planejar as minhas férias, mas se tem uma coisa que aprendi com erros passados, é que não basta sonhar com dias perfeitos. Planejamento é sempre muito importante para que toda expectativa se torne experiência positiva. Por isso, se você também está planejando as suas férias, agora em janeiro ou daqui a alguns meses, este post pode te ajudar. 

Arraial-do-CaboDa esquerda para a direita: embarcação saindo do porto de Arraial do Cabo; picolé de açaí na Prainha; paredão que compõe a paisagem da Gruta Azul; chegando na Praia do Farol. 

A escolha do destino
Arraial do Cabo, cidade que fica na Região dos Lagos do RJ, foi a escolhida por mim porque minha família e eu não conseguimos coincidir nossas férias este ano, então, uma viagem mais curta era a opção perfeita. Além disso, outro fator determinante para este destino foi eu não conhecer todos os lugares deslumbrantes do meu estado, embora eu tenha nascido e morado a vida inteira na capital. A viagem do Rio até Arraial dura em média 3h e é feita pela Auto Viação 1001, saindo da Rodoviária Novo Rio. A compra das passagens pode ser realizada por telefone, pela internet ou aplicativo no celular. Comprei pelo site, aqui. O valor de ida e volta fica em torno de R$100 e pode ser pago com cartão de crédito. No dia do embarque, é só imprimir as passagens no totem de autoatendimento da empresa que fica na rodoviária, como fazemos, geralmente, em aeroportos. Fácil, rápido e bem cômodo. Viajamos meu namorado e eu. 
Hospedagem
As buscas por pousada foram feitas online também. Fiquei sabendo que se hospedar próximo à Prainha era a melhor coisa a se fazer, já que ela é a praia mais frequentada da região. Acabei encontrando a Pousada Tayluz que possui duas unidades na cidade. A da Prainha tem vista panorâmica da praia, pois fica no alto de uma colina. Por estar, justamente, localizada em um local de acesso um pouco mais reservado e até difícil para algumas pessoas, é oferecido o serviço gratuito de transfer que leva e busca os hóspedes nas praias e na cidade. Perfeito até a funcionária da pousada me avisar que este serviço não funciona a noite. Dica: Tire todas as dúvidas por email ou telefone antes de fechar negócio, mesmo que você julgue a sua pergunta boba. Um pequeno detalhe pode fazer a diferença. Visitei sites com depoimentos de pessoas que disseram que já houve assaltos a turistas na trilha do Pontal do Atalaia e isso me fez pensar em segurança a noite. Acabei optando pela unidade Centro, pois eu não sabia como era o local e a extensão da subida até a Tayluz Prainha. A Tayluz Centro fica a 5 minutos da rodoviária e perto de restaurantes, supermercado, posto de gasolina, farmácias, lojas de roupas, bancos, pontos de ônibus urbano e do porto de onde saem os passeios de barco. Achei um ótimo negócio ficar nessa unidade. A pousada tem um ambiente muito agradável e é bastante calma e silenciosa. O cafe da manhã é excelente também. Eles aceitam pagamento no cartão, podendo parcelar o valor da diária, ou em dinheiro através de depósito bancário.

ArraialdoCabo2  Imagens: Reprodução/Tayluz

Lugares para visitar
A primeira praia que visitamos foi a Prainha. A caminhada é de uns 15 minutos da pousada até lá. Preferimos ir andando para aproveitar e conhecer o comércio do centro, mas dá pra ir de ônibus urbano também se bater preguicinha. A praia é bem centralizada, com quiosques e águas cristalinas. Os quiosques disponibilizam cadeiras e guarda-sol gratuitos para os frequentadores e alguns possuem a política de consumação mínima. O que eu acho uma troca bastante justa, já que nos é poupado o trabalho de carregar tanta tralha pesada porém necessária para um dia de sol. Fizemos também um passeio de barco que valeu cada centavo gasto. Ele custou R$50 + R$3 de taxa de embarque cobrada pela prefeitura, saindo do porto que fica na Praia dos Anjos e com duração de 4 horas. Chegando no porto, encontramos agentes que orientam e disputam clientes para os barcos. Vale a pena pesquisar o melhor itinerário e pechinchar. As paisagens são inacreditáveis, eu demorei pra me acostumar com tanta beleza. Durante o passeio, passamos pela maravilhosa Gruta Azul (hoje em dia a Marinha não permite mais a visitação no interior dela), paramos na Praia do Pontal (para ir a pé até ela é preciso usar a trilha que sai do Morro do Atalaia) e na Praia do Farol. Cercada por dunas e com águas calminhas, ela é de longe a mais estonteante de todas. Talvez o segredo de toda a conservação da lindeza dessa praia esteja no fato dela ser acessível somente de barco e o desembarque ser permitido apenas com a autorização da Marinha. Estava programada também uma parada para almoço no restaurante flutuante que fica na Praia do Forno, mas o restaurante estava com lotação máxima e não foi possível. Pra ninguém passar fome, a embarcação tem o serviço de churrasco feito na chapa que custa R$5 e água e refrigerante grátis durante toda a viagem. 

arraial-do-cabo.

Lugares para comer
No primeiro dia almoçamos no restaurante Dom Sebastian (Praça da Independência, 34), um self-service com comida boa e preço bacana. O almoço foi gostoso e não custou mais de R$25 por pessoa. Depois descobrimos o Julia’s Crepes (Rua Dom Pedro II, 17) e ficamos felizes/eufóricos/enlouquecidos porque viveríamos de crepe se só existisse isso no mundo para comer. =D Experimentamos sabores salgados e doces e aprovamos muito. De acordo com o Pedro, meu namorado, o crepe de lá só perde para o que eu faço, então, dá pra imaginar como é. haha Embora a loja seja denominada como creperia, o cardápio não é limitado apenas a isso e pratos servidos a la carte, hambúrgueres, porção de petiscos, pizza e batata rostie podem ser pedidos. Comemos o também saboroso Cheese Bacon que vem acompanhado de batata frita e refrigerante refil. No entanto, ao experimentarmos a porção de aipim frito, ficamos um pouco decepcionados. O aipim não era como esperávamos, pois ele era industrializado, daqueles que compramos congelado no supermercado. Gostamos bastante do restaurante apesar desse detalhe porque além da comida ser saborosa, o ambiente é agradável, com decoração charmosa e retrô, atendimento rápido e cortês. Os preços no Julia’s não são diferentes dos que são cobrados aqui no Rio, portanto não fazem a gente levar susto quando a conta chega. 

ferias-em-arraial

Eu estou muito ansiosa para voltar a Arraial o mais rápido possível e quero levar outras pessoas para conhecer também. Afinal, não é todo dia que encontramos um paraíso tão perto de casa. Agora, quero que você prometa uma coisa: Se você for lá, volte aqui para me contar. Eu vou adorar saber como foi a sua experiência. E que em 2015 a gente continue conhecendo lugares extraordinários e ele seja o início dos melhores anos de nossas vidas! Obrigada pela companhia sempre.<3